Erosão na rodovia MT-338.
Publicado em: 11/08/2017 ás 08:45:00

A erosão de solo próximo da rodovia MT-338 é um dos problemas que se alastra há anos em Tapurah, tirando o sono de todos os gestores que passaram pela prefeitura e também da população, principalmente quem possui residência ou comércio próximo. O famoso “buracão” como é chamado por populares e ganhou fama em 2003, quando foi um dos destaques no jornal Nacional da Rede Globo e demais veículos de comunicação no Estado já “engoliu” muitos recursos públicos, mas não o suficiente para sanar definitivamente o problema que começou a se formar há mais de 30 anos e vem a cada ano aumentando gradativamente sua extensão, colocando em risco a estrutura da rodovia estadual e dos imóveis residenciais e comerciais da Avenida Brasil.

Com a aproximação do período chuvoso a atual administração tem mostrado preocupação com a atual situação e busca através do governo do Estado, uma forma de angariar recursos para que um projeto desenvolvido com acompanhamento de técnicos da Defesa Civil seja executado ainda este ano, visando a solução do problema.  

Após ser acionada na última semana pela atual administração municipal, desde a última terça-feira (08/08) membros da Defesa Civil de Mato Grosso estão no município para verificar a real situação da erosão e fazer uma visita in loco para realizar um levantamento visando a elaboração de um projeto e plano de execução. Conforme o Sargento Vagner Soares, está sendo elaborado um relatório fotográfico e pareceres da Defesa Civil para encaminhar um processo a órgãos estaduais para a captação de recursos para a execução de uma obra que possa solucionar o problema para os próximos anos.

“Esta é uma obra emergencial e há uma necessidade urgente de estar realizando esta obra naquele local devido a uma insegurança da população e também ao risco muito grande que tem, onde a mesma oferece perigo para quem passa pela rodovia. Nós estaremos trabalhando juntamente com o município no Estado, dando total apoio em relação à execução de um projeto que possa ser a solução do problema”, ressaltou.

Segundo o Sargento Vagner, até o momento nenhuma situação parecida com a erosão de Tapurah foi vista pelo próprio em outros municípios de Mato Grosso. “Eu, particularmente já visitei vários municípios com alguns processos erosivos, mas este é de uma maior magnitude que identificamos até o momento. Andamos por todo o perímetro da área afetada e verificamos que devido a gravidade e imensidão desta erosão, realmente necessita uma obra emergencial que evite que este processo evolua e venha no futuro atingir a pista de asfalto da rodovia MT-338 e venha atingir algumas edificações que estão vizinhas à rodovia”, destacou.