Imprensa Notícias

Tapurah comemora 30 anos na 28ª posição do ranking das cidades mais desenvolvidas de Mato Grosso

10 de Julho,2018

O município de Tapurah completou na última quarta-feira (04/07) 30 anos de Emancipação Política e Administrativa. São três décadas de muitas lutas e glórias para o povo que acreditou desde o início de sua fundação e hoje vê o município na parte de cima da tabela entre as 30 cidades mais desenvolvidas do Estado, mesmo estando fora do eixo da BR-163.


Ao longo dos 30 anos Tapurah vem cada vez mais se destacando na economia estadual e do País, deixando para trás o destaque apenas da cultura da madeira, como era conhecida nas décadas de 80 e 90, para as culturas do arroz, soja e milho na década de 2000, e atualmente se consolidando na Capital da Suinocultura e da melancia. O município ainda quer mais para o futuro, e busca incrementar o projeto da bacia leiteira na sua economia com a participação de produtores e empresários locais.


Com uma população de aproximadamente 13 mil habitantes (conforme dados do IBGE)  Tapurah está  na 28ª colocação do ranking do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) 2018, que apontou os municípios mais desenvolvidos de Mato Grosso, ficando à frente da 2ª maior cidade do Estado, Várzea Grande, que está na 47ª posição. Entre os municípios melhor colocados estão Lucas do Rio Verde (1°), Cuiabá (2°) e Diamantino (3°). Entre as dez primeiras cidades também estão Sinop (6°) e Rondonópolis (9°). A pesquisa classificou os 141 municípios de Mato Grosso analisando estatísticas de saúde, educação, emprego e renda. 


Crise
Ainda segundo a pesquisa, a crise econômica que atinge o Brasil fez com que o desenvolvimento dos municípios retrocedesse três anos, ficando abaixo do patamar de 2013. É o que aponta a nova edição do Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), relativo a 2016, que reflete sobretudo o fechamento de postos formais de trabalho e a menor evolução nas áreas de Educação e Saúde em 10 anos.
Elaborado desde o ano-base 2005, o IFDM se tornou referência no país, por ser o único índice anual que acompanha as três principais áreas de desenvolvimento – Emprego & Renda, Educação e Saúde –, com recorte municipal e cobertura nacional. O resultado de 2016 mostra que alto grau de desenvolvimento é para poucos: apenas 431 municípios estão com mais de 0,8 ponto - a maior parte nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.


De acordo com a administração municipal, o 28º lugar no ranking tem que ser comemorado, uma vez que, Tapurah está à frente de muitos municípios importantes na economia do Estado, e esse resultado vai trazer muitos benefícios ao município. Na opinião do prefeito Iraldo Ebertz, a 28ª posição dentre os 141 municípios mostra que Tapurah está no caminho certo e que a população precisa saber detalhes destes números apontados pelo Firjan, pois muitos que moram no município não sabem ou não entendem da importância de Tapurah para o Estado e o seu real tamanho na economia mato-grossense.  

 


“Muitas pessoas que reclamam do nosso município ou de algumas condições que a gente não tem, precisam conhecer a realidade dos outros municípios, e do nosso também. É interessante buscar saber das pessoas de outros municípios como está a situação nas demais cidades do Estado onde vivem e ouvir o que as pessoas de outras regiões pensam de Tapurah. A prova clara que temos no momento é a grande procura e aquisição de terrenos no novo loteamento lançado recentemente no município por pessoas de outras cidades da região que estão investindo aqui. É isso que nós queremos, atrair pessoas com potencial de trazer renda e investimentos para o município”, pontua o prefeito. 


O que é o IFDM
O Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal – IFDM – foi criado em 2008, tendo em vista a necessidade de se monitorar anualmente o desenvolvimento socioeconômico brasileiro, considerando as diferentes realidades da menor divisão federativa: o município. Desde sua primeira edição, o IFDM acompanhou a evolução de todos os municípios do país. O IFDM é um indicador composto que aborda, com igual ponderação, três áreas consagradas do desenvolvimento humano: Emprego & Renda, Educação e Saúde. Assim, o IFDM de um município consolida em um único número o nível de desenvolvimento socioeconômico local, através da média simples dos resultados obtidos em cada uma dessas três vertentes. Especificamente, são acompanhadas as conquistas e os desafios socioeconômicos brasileiros pelo prisma da competência municipal: manutenção de um ambiente de negócios propício à geração local de emprego e renda, educação infantil e fundamental e atenção básica em saúde. O quadro abaixo apresenta as variáveis que compõem o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal.